Trazendo informação do mundo pet

Conheça tudo sobre a raça do Gato Persa

73

O gato Persa é, para muitos, sinônimo de gato de luxo, sendo também o maior representante das raças nobres. Seu porte tranquilo, sua pelagem majestosa e seu focinho plano e gracioso o convertem no rei das exposições. O Persa será seu gato ideal se estiver ciente que deve assumir uma rotina diária de escovar seus pelos.

Com seu temperamento tranquilo e amável, esse gato é ótimo para pessoas que possuem outros pets, crianças ou que são donos de primeira viagem quando o assunto é felino. O Persa é um gato que vai gostar de dormir no colo de alguém da família, recebendo um pouco de carinho. A raça é também conhecida pelo nome Persian.

Origem

Tudo aponta que os primeiros exemplares de gato Persa chegaram à Inglaterra em torno de 1800, vindo da Turquia e da Antiga Pérsia (Irã). Foi na Inglaterra que o Persian ganhou as características que conhecemos hoje, numa junção do Persa vindo da Turquia com os Persas criados na Itália, que tinham sua origem na Pérsia. No entanto, o primeiro contato com a raça aconteceu por volta do século XVII, quando um viajante italiano teve contato com o Persa no Oriente Médio. Foi no fim do século XIX que o gato Persa chegou aos Estados Unidos.

Rapidamente a raça ganhou popularidade nos EUA, se tornando a mais popular do país e ganhando um padrão diferente do resto do mundo, de forma que o Persa Americano é ligeiramente diferente do gato Persa encontrado em outras partes do planeta. Sua popularidade é alta desde o século XIX e nunca caiu em declínio, sendo o gato dos sonhos de muitas pessoas.

Comportamento

O gato Persa possui um caráter tranquilo e sociável. De fácil convivência e aceita muito bem outro companheiro de sua mesma espécie, assim como aceita a interação com outros pets e crianças. A raça é quieta, preferindo se expressar com o olhar, gosta de atenção e de brincadeiras, seja com brinquedos interativos com outros pets com quem cresceu junto. Por outro lado, o gato dessa raça pode ser bastante seletivo sobre o foco de seu afeto na família e nem sempre escolhe o dono para se afeiçoar. Com gosto pelo trato delicado, um gato Persa pode aceitar carinhos de crianças, mas dificilmente vai entrar numa brincadeira muito agitada com ela.

A raça não tem forte a independência, apresentando um forte desejo de estar perto dos humanos, um gato Persian que passa o dia sozinho provavelmente vai preferir a companhia de outro animal de estimação. São gatos inteligentes que esperam que humanos sejam capazes de entendê-los com um simples olhar, parecendo até provável que eles não compreendam com um ser inteligente como humanos não atendem facilmente aos seus desejos. O Persian prefere atividades no chão e dificilmente você vai pegá-lo escalando os moveis para explorar locais mais altos.

Aspecto

O Persian é perfeitamente reconhecido por sua pelagem longa e luxuosa e seu rosto reto.No geral, são animais de tamanho médio para grande, de corpo musculso. A cabeça é arredondada e grande, com orelhas pequenas de pontas arredondadas com interior peludo, focinho curto e largo com nariz igual e muitas vezes arrebitado, olhos redondos, grandes e abertos de expressão doce. A cor dos olhos é intensa e fortemente relacionada com a cor da pelagem.

A pelagem é longa, densa e sedosa, com grande variedade de cores e padrões, passando por cores sólidas, bicolor, particolor, dourado, prata, malhado, entre outros. Apresenta atualmente mais de vinte variações de cor e padrão. O pelo, aliás, se apresenta mais resistente e brilhante quando o Persian é de cor dominante, como vermelho, enquanto as cores mais diluídas, como azul, apresentam o pelo mais felpudo e suave. Um Persa branco pode ter qualquer tipo de pelagem. O subpelo do gato da raça Persa é igualmente longo. Seus membros são curtos, enquanto seu corpo é de constituição maciça. Os pés apresentam pelos longos entre os dedos. A cauda é proporcional ao corpo, portanto é curta, com pelagem em forma de penacho.

Cuidados específicos

O gato Persa exige um cuidado constante e meticuloso com sua pelagem. Como acontece com todos os gatos de pelos longos, por eles mesmos não serem capazes de cuidar de seus pelos, vão necessitar sua ajuda para mantê-los em perfeito estado, já que qualquer descuido pode dar origem a problemas de higiene e saúde. A escovação deve ser diária e a tosa é indicada. O pelo do Persa facilmente forma emaranhados, que devem ser penteados delicadamente para não machuca-lo, e de preferência assim que o problema for notado, pois o gato pode se machucar ao tentar removê-lo sozinho.

Saúde

Entre as doenças ou lesões mais frequentes na raça Persa estão as relacionadas com o encurtamento de seu rosto, como alterações oftalmológicas, mandibulares e faciais. Em menor escala também se encontram caso de catarata e Síndrome de Chediak-Higashi (uma imunodeficiência genética associada com os exemplares de cor azul fumaça).

História do Persa

A investigação de toda a história do gato Persian sempre será uma tarefa impossível. À medida que voltamos no tempo, os marcos de referência sobre eles vão se tornando cada vez mais um borrão e em menor quantia, até que no final, não resta mais nada. A história se perde nas areias do deserto, que é onde essa raça magnífica poderia ter surgido.

Provavelmente, os primeiros gatos de pelo longo foram resultado de uma mutação espontânea que foi conservada por ser uma novidade, portanto, por ser algo raro, tornava o gato valioso para seu dono. Não se sabe onde ocorreu essa mutação, ainda que existam especulações. As três regiões que tem o maior apoio nisso são o Oriente Médio, onde surgiu o Persa, Ásia Menor e Rússia.

Uma boa opção estaria em um círculo que inclui o sul da Geórgia, Armênia, Azerbaijão e o norte da Pérsia (atualmente o Irã). Isso favoreceria a difusão dos felinos de pelo longo em todas as direções. Sobre a mutação que ocorreu com eles, o melhor que pode ser feito é uma aproximação calculada baseando-se em referências escritas ou artísticas. Utilizando elas como guia, pareceria improvável que os gatos de pelo longo tenham existido muito antes do século XVI. Alguns autores mencionaram datas anteriores, mas nunca citaram as fontes de suas referências.

Características do Persa

Antes de descrever o Persian, devem ser feitos alguns esclarecimentos sobre o nome dessa raça na Grã Bretanha. Durante os primeiros anos da fixação por gatos, existiam várias raças de pelo longo. Elas foram desaparecendo, uma a uma, e a ultima delas foi o Angorá. Chegando nesse ponto, o nome “Persa” se perdeu, sendo substituído por “gato de pelo longo”. Esse termo geral abrange todas as cores, que se converteram em raças por direito próprio, o que também significava que tinham seu próprio padrão. A mesma situação ocorreu nos Estados Unidos.

Com o passar dos anos apareceram outras raças de pelo longo, o que fez com que o termo “pelo longo” fosse bastante impreciso. Nos Estados Unidos deixou-se de usar esse termo na década de 60, enquanto o Governing Council of the Cat Fancy (GCCF), na Grã Bretanha, começou a chamar o resto das raças de pelo longo de gatos de pelo “semilongo”. Estes foram divididos nas diferentes raças que existem atualmente e, posteriormente, o GCCF reintroduziu o nome Persa.

O nome Persa é considerado para uma única raça e as diferentes cores e características são consideradas meras variações. Para quem pretende fazer criação desses gatos, deve procurar se adequar aos padrões raciais da associação ao qual irão inscrever os animais, já que isso pode variar de uma associação para outra, apesar de, de certa forma, eles seguirem um padrão semelhante.

Comentários
Carregando...